Eu não sei lidar

Eu não sei lidar com a forma com que ela acorda, e me olha com o sorriso mais bobo do mundo, e suspira um “Bom dia amor!”
Eu não sei lidar com o jeito como ela anda nas pontas dos pés pelo piso gelado da nossa casa, vestida com a minha camiseta preferida, e como ela consegue ficar tão linda assim?
Eu não sei lidar com o ciclo de amigos dela, a forma que ela rir com eles, o quantos eles são completamente loucos por ela
Eu não sei lidar com sua forma de falar o que pensa, tão autêntica, tão intensa, tão ela
Eu não sei lidar com seus exageros, suas risadas altas, suas danças loucas, e como ela gosta de cantar, mesmo sendo péssima nisso (rs’)
Eu não sei lidar com seus sonhos, seus desejos, seus planos, com as listas infinitas de tudo que ela quer ser e fazer, parece que pra ela a vida vai ser infinita
Eu não sei lidar com o jeito que ela aprecia as paisagens mais comuns, o quanto ela faz qualquer lugar ser um lugar bom, o quanto ela transmite paz
Eu não sei lidar com suas músicas favoritas, uma tão diferente da outra, mas todas tão parecidas com ela
Eu não sei lidar com o amor que ela tem por livros, romances…. Na verdade, nunca entendi como ela consegue se aprofundar tanto em histórias fictícias
Eu não sei lidar com a sua fé, a sua força, a sua coragem
Eu não sei lidar com a “sorte” que ela tem pra conquistar tudo que ela quer
Eu não sei lidar com o fato dela ser menina e mulher ao mesmo tempo, hora tão meiga, hora tão sexy
Eu não sei lidar com o jeito que ela se comporta em quatro paredes, sem medo, sem receio, sem vergonha
Eu não sei lidar com a rotina dela, corre aqui, corre aqui, e no final do dia ainda consegue sorrir e me oferecer o seu melhor, como sempre
Eu não sei lidar com toda a sua grandeza, toda a sua leveza….
Por isso eu a deixo ir
Você não é pouco pra mim
Na verdade, eu não sei lidar com o fato de eu oferecer tão pouco pra você!

Alessandra Ramos

Anúncios

Reticências

Me encontra em uma tarde qualquer
Com sorriso bobo
Teu jeito solto

Me manda uma mensagem
Pra fazer uma viajem
Sem sair do lugar

Me oferece uma cerveja
E antes que eu a beba
Me beija

Depois de nos enroscarmos
Acendemos um cigarro
E nos acalmamos ao tragar

Volte amanhã
Eu ainda estarei acessa
Te esperando voltar

Alessandra Ramos.

Um furacão de mulher.

blog mari

Ela é aquela que vai te olhar nos olhos mesmo depois de só uma noite e vai dizer que te ama

Vai te amar com intensidade mesmo que só naquele instante.

Ela é mulher que ama de noite e também ama de dia, é aquela que transa e também da bom dia

Nessa mulher existe anjos e demônios, fogo e paixão. Quer compromisso mas também quer curtição.

Não é bipolaridade, são momentos, são seus momentos

A perfeição dessa mulher está aí, de uma forma que você jamais entenderia e muito menos, veria.

Ela é preto e branco e também é fantasia.
É a ventania e a calmaria, o oposto de tudo o que você conhecia!

Maria Fernandes

Renascer é viver!

blog japaO renascimento vem a cada amanhecer, cada clarear de dia você renasce, sabia?
Se não talvez você nunca tenha passado uma noite em uma imersa solidão, ninguém nunca tenha te decepcionado ou destruído algum de seus sonhos com arrogância.
Se sim, você entende bem, e quantas vezes isso aconteceu? Inúmeras talvez. 
Hoje após tantas mortes e renascimentos, não uso mais a barreira que criei contra tudo e todos, percebo o quanto isso me afastava até de mim mesma, de fazer o que eu queria, o que eu sentia vontade, de me entregar a certos desejos, de me deixar levar em um momento gostoso.
Só por causa de um medo bobo do depois, o depois a gente resolve depois, depois você continuará vivendo, respirando… Depois você pode não estar mais dentro daquele abraço, mas quem sabe de outro bem mais quente, bem mais apertado.
Aprendi que o ciclo sempre será esse, tudo que começa tem um fim, e toda vez que chega ao fim, você renasce pronto pra viver de novo. Na sua estante fictícia existe uma coleção de histórias, que te fazem rir, que te fazem voltar no tempo e revivê-las como se fossem a primeira vez.
E nada vai te machucar, por que lá no fundo você sabe que ainda viverá muitas outras histórias, conhecerá muitas fragrâncias, visitará muitos endereços, e tudo isso te fará rir, gozar e morrer pra no clarear do dia fazer tudo outra vez!

Alessandra Ramos.

A dor passa!

Hoje pela primeira vez ela teve coragem de se olhar no espelho, ver se desfigurada, e por incrível que pareça aceitar com o seu mais profundo eu, que isso era necessário. Ela arrancou suas máscaras e se olhou nua, tudo que era, tudo que tinha, estava ali, descoberto, entregue a si. Sem conter suas lágrimas desceram com uma leveza indecifrável, percorreram todo seu rosto, tocaram seus lábios, e fizeram um som abafado ao encontrar o piso gelado, que seus pés já nem se incomodavam mais. O sentimento era confuso, mas sabia que ali havia pena, uma pena que tinha de si mesma, por se vê de volta as cinzas, esquecida em um quarto escuro, sem um ato de carinho, de cuidado…. Como se todas as pessoas ao seu redor tivessem certeza que ela poderia sobreviver sozinha. Já não haviam mais questionamentos, já não se cobrava mais como antes, ela só queria chorar, esvaziar seu peito cansado, e se sentir acompanhada com seu próprio eco. Foram dias, com sensação de anos, para que ela entendesse que só iria parar de doer quando ela entendesse a sua dor, como se quando se corta com vidro e um caco fica ali, ele só deixará de incomodar, quando você aceitar a dor de sua remoção, após a dor tudo cicatriza, e mesmo que deixe marcas não incomodará mais, será apenas mais uma história pra contar, quando alguém apontar para aquela cicatriz e dizer “O que foi isso?”.

Alessandra Ramos.blog ale

Quem é ele?

38454808_166236824181047_2213154668618448896_n

Quem é ele pra te mandar uma mensagem, criar assuntos que talvez nem façam parte do que ele realmente pensa, te agradar com elogios, te mandar músicas legais, fazer você rir…
Quem é ele para te fazer companhia até as 2, 3, 4 da madrugada com um papo gostoso e te fazer adormecer sorrindo, para te acordar com um bom dia cheio de bom humor, te contar do dia dele com empolgação e ouvir o seu demostrando um interesse que até você mesma não tem em si.
Quem é ele para curtir os sons que você curte, falar as besteiras que você fala, entrar em debates com assuntos polêmicos, confusos, complexos e te deixar surpresa de como ele é dono das suas escolhas, das suas opiniões e como ele expressa isso tão bem.
Ele é o cara que faz você se questionar, se realmente é tão horrível assim viver uma relação a dois, se realmente você está certa em se afastar de todas as pessoas que fizeram suas mãos suar, seu coração acelerar e as borboletas do seu estômago ficarem agitadas.
Ele vai te causar insônia, vai te fazer olhar pro celular algumas vezes ao dia sem ao menos perceber que é a mensagem dele que você está esperando, ele vai fazer você contar os dias, as horas, os minutos pra vê-lo de novo, vai fazer você sentir o cheiro dele assim de repente, em qualquer lugar, a qualquer momento, e adorar a sensação que essa essência lhe causa, ele vai fazer parte dos seus dias, em cada detalhe.
Quem é ele pra deixar de responder as suas mensagens, ou responde las como que por obrigação, sem nem se quer se esforçar para manter um assunto, nunca mais fazer um elogio, mesmo que você troque de foto 55 vezes em só dia, só pra tentar chamar um pouco de atenção.
Quem é ele pra se ausentar dos seus dias, te deixar sozinha com a insônia…
Quem é ele que não mais te procurou?
Ele é o cara que você se deitou há uma semana atrás, o cara que te usou, te sugou a alma, te faz se sentir a mulher mais desejada do mundo, os olhos deles, as mãos dele, tinha desejo, tinha fogo, tinha suspiro, tinha suor… Ele é o cara que te fez atravessar a cidade, pra ficar nua em sua cama, acordar com o beijo de bom dia, o qual você nem se quer pensou em desconfiar que aquele beijo podia sair com ar de despedida, e quis por que quis enfiar na tua cabeça que aquele beijo representava “Como é bom acordar do teu lado! ”
Ele só é mais um cara que vai te ensinar a domar a borboletas do seu estomago e se deitar na cama de outro por prazer sim, mas por prazer pra si mesma!

Alessandra Ramos.

Eu, meu corpo, meu eu!

Eu nasci e renasci várias vezes tentando encontrar o único lado em mim que fosse só meu, eu achei quando enfim conheci minha casa e mesmo já tendo trazido visitas, passei a me contentar comigo mesma. Percebi que meu corpo condiz com a minha mente que é suja mas também é pura, amei o meu corpo que não tem forma mas também não tem rótulo. Eu beijei a minha própria boca e tirei a minha própria roupa sem nenhuma lembrança boa na cabeça, apenas com a imagem de um corpo totalmente abstrato e totalmente meu. Toda a história que meu corpo tem em todos esses poucos anos de vida que eu tenho, te faria entrar em transe, será que você é mesmo merecedor de ouvi-lá? Ninguém precisa de um motivo para amar a própria casa, você simplismente vive nela e aprende a filtrar toda negatividade e com a sororidade você segue em frente!

Maria